Com chegada do frio, Assistência Social reforça atendimento a pessoas em situação de rua

A cidade conta com mais de 60 leitos para pessoas em situação de rua

Por Redação 19/05/2022 - 13:41 hs
Foto: Assessoria

Com a queda brusca das temperaturas registradas nos últimos dias, em pleno outono – a mais de um mês do início do inverno –, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Umuarama decidiu antecipar a mobilização para definir estratégias de atendimento à população em situação de rua. A cidade já conta com uma ampla rede de acolhimento, integrada por abrigos que oferecem mais de 60 leitos, alimentação completa, orientação e encaminhamento para serviços sociais. Porém a demanda costuma aumentar nos dias frios.

A discussão envolveu as coordenações do Centro Pop, da Divisão da Proteção Social Especial e da Associação de Apoio à Promoção Profissional (Apromo), que se reuniram na sede da secretaria com a secretária Adnetra Vieira dos Prazeres Santana e o diretor Fábio Barzon.

Pessoas em situação de rua que aceitam acolhimento na cidade podem ocupar os 64 leitos ofertados pelo município, em parceria com a Apromo, nas duas unidades da instituição. Lá eles contam com quarto coletivo, beliches, cobertores, banheiros e quatro refeições diárias, além de cursos, orientações e atendimentos em saúde. Porém a ocupação atingiu praticamente 100% nas últimas semanas.

A preocupação é não deixar essa população exposta às baixas temperaturas, embora o acolhimento em abrigos tenha de ser voluntário – por opção das pessoas. “Com alguns ajustes e adequações, podemos alojar mais 10 a 15 pessoas, com vagas extras e por um período de tempo limitado”, informou o presidente da Apromo, Júnior Lopes.

A secretária Adnetra informou que já existem contatos com uma entidade assistencial para ampliar a oferta de leitos, caso necessário, e também outras possibilidades. “Tudo vai depender da demanda. Reunimos as alternativas e montamos um plano de atendimento que, se necessário, será colocado em prática rapidamente. Para hoje mesmo já poderemos ter alguns leitos a mais”, afirmou.

Além da Apromo, o município dispõe da Casa da Sopa Dr. Leopoldino – que serve almoços – e da equipe do Centro Pop, que também conta com alimentação. O coordenador Roger Giopatto disse que nos próximos dias o serviço ampliará as abordagens nos pontos de maior concentração para monitorar pessoas em situação de rua, oferecendo acolhimento, cobertores e um chá quente nas noites mais frias.

“Temos alguns cobertores para os que não aceitarem o acolhimento, mas precisamos de doações da população para reforçar o estoque, principalmente de roupas masculinas para adultos”, completou a chefe da Divisão de Proteção Social Especial, Sandra de Sousa Oliveira Prates, que também participou da reunião. As doações podem ser encaminhadas para o Centro Pop ou para a sede da Assistência Social, que fica no antigo prédio do Fórum (ao lado do Cartório da Justiça Eleitoral).

AEN