Ferramentas da Bioliderança serão tratadas em curso em Cascavel

Uma das ferramentas é a mudança na cultura organizacional

Por Redação 13/05/2022 - 16:20 hs
Foto: Arquivo pessoal

 

Silmara Santos

 

Juliano Gazola, diretor da GCOACH, business, career, executive coach e professor universitário com mais de 15 anos de experiência fala sobre os princípios da Bioliderança em palestra neste sábado (13) a partir das 8h no Teatro Municipal de Cascavel.

O curso vai tratar de vários aspectos da Bioliderança que é uma teoria que atua tratando conflitos para que o ser humano evolua e conquiste o sucesso tanto na vida pessoal quanto profissional.

A teoria de Juliano Gazola tem como apoio várias teorias e também a reprogramação biológica que é baseada na Nova Medicina Germânica, embasada na física quântica e no estudo comportamental.

Para que alguns aspectos da teoria fiquem mais claros preparamos uma entrevista com Juliano Gazola, confira:

 

Portal Cidade Metropolitana – Como você chegou aos princípio da Bioliderança e como ela pode nos ajudar?

Juliano Gazola - Tenho 42 anos, mas dos três aos 15 anos de idade, passei por cerca de sete cirurgias no quadril e sempre procurei respostas, mas não encontrava coisas que me satisfaziam em termos de conhecimento.

Em 2016/2017, encontrei os conhecimentos do doutor Ryke Geerd Hamer, da Nova Medicina Germânica, além da reprogramação biológica aqui em Cascavel com um amigo meu. Lá pude observar coisas que faziam sentido. A principal delas é que toda doença é um conflito emocional, alguns leves e outros pesados.

Encontrando essas respostas repensei que todo o meu conhecimento é voltado para a área de negócios, de liderança e, por isso, resolvi aplicar meu entendimento e me aprofundar mais nisso. Comecei a estudar Constelação Sistêmica, Medicina Germânica e Cristocracia (o que Jesus explica sobre liderança) e como ele pode nos ensinar.

A Bioliderança reúne todos os conteúdos mais nobres do mundo para desenvolver o ser humano de uma forma única.

 

Portal Cidade Metropolitana - Você acredita que a Bioliderança pode curar os traumas/medos?

Juliano Gazola – A Bioliderança vai te dar o acesso ao porquê, agora o “como” é você que tem que enfrentar. Por exemplo, se eu estava com algo “entalado” no meu coração há anos e posso saber o “porquê”, mas precisei encontrar “como” falar disso, para enfrentar a situação. Então, a Bioliderança vai te ensinar a entender esses porquês, mas o “como” só você saberá encontrar.

 

Portal Cidade Metropolitana - Qual é a importância da mudança da cultura organizacional de uma empresa?

Juliano Gazola –   Vou dar como exemplo um pouco da minha trajetória corporativa: uma empresa que trabalhei só almejava resultados e lucros dos funcionários. No entanto, determinado dia, a empresa resolveu mudar esta postura e pensar mais nas pessoas. No entanto, essa mudança de cultura organizacional requer um incremento e um entendimento, pois ela não acontece do nada.

O principal é: quantos empresários se preocupam em olhar para o nível de maturidade do time? Quantas pessoas tem 40 anos e são infantis? Quantas pessoas são chefes de família, mas se comportam como adolescentes?

Para que a gente mude para uma cultura organizacional coerente precisamos da maturidade. Só mudamos uma empresa quando mudamos o indivíduo. A cultura está diretamente ligada a maturidade.


Edição: Makelen Rotta