Moradores e comerciantes escolhem proposta de revitalização da Avenida Carlos Gomes

Proposta escolhida pela grande maioria das pessoas presentes na reunião prevê a criação de um binário pela rua Alexandre de Gusmão e a transformação da avenida em um shopping a céu aberto

Por Redação 04/08/2021 - 14:35 hs
Foto: Reprodução

De forma democrática, a grande maioria das pessoas presentes na reunião realizada na Amic nesta terça-feira (3) e que apresentou dois planos de traçados para a revitalização da Avenida Carlos Gomes, optou pelo Plano 1, que prevê a transformação da via pública em um verdadeiro shopping a céu aberto e cria um binário pela Rua Alexandre Gusmão.

Participaram da reunião empresários ligados à Acic, Amic, moradores, ciclistas, usuários do transporte coletivo e comerciantes instalados na Avenida Carlos Gomes.

O estudo faz parte do Plano de Mobilidade Urbana e foi feito pela empresa Logit, a pedido do Instituto de Planejamento de Cascavel (IPC).

Thiago Afonso Meira, gerente de mobilidade da Logit, explica que o plano escolhido prevê o binário pela Rua Alexandre de Gusmão com uma rota no sentido norte. A situação predominante, no sentido sul, será pela Carlos Gomes, mas haverá uma faixa no sentido norte para circulação de ônibus e automóveis que acessam os lotes.

“É a proposta mais interessante. A gente precisa entender que a Carlos Gomes tem um papel fundamental no transporte público. Tirar o ônibus de lá e colocar para dentro do bairro [como previa o outro plano], além do impacto, poderia ser um problema para o comércio e para o pessoal que trabalha no comércio, pois teriam que andar mais”, avalia.

O próximo passo agora será a realização de uma microssimulação de tráfego para avaliar a capacidade das alternativas propostas e as recomendações que surgiram na reunião, além do que já foi projetado. “Feito isso, a gente faz o projeto geométrico dessa alternativa para poder desenhar, de fato, a recomendação de traçado para a prefeitura.

O prefeito Leonaldo Paranhos, que sempre tomou decisões ouvindo e respeitando a população, disse que era necessário ouvir quem trabalha, mora e trafega na Carlos Gomes. Desde quando foi proposto o estudo, Paranhos sempre primou pelo debate e, nesta terça-feira, a ampla maioria das pessoas escolheu o plano que mais agradou quem vive, trabalha ou mora nas proximidades da via pública.

“Agora posso aqui dizer, não quis expressar antes, que a proposta número 1 era que também a mais me agradava. A gente vai transformar a Carlos Gomes em um grande shopping, sem tirar nenhum benefício, ônibus, bicicleta, comercio, veículos, ciclovia. Estamos com o estudo pronto, agora é fazer o projeto e a licitação”, afirma Paranhos.

Paulo Jank, presidente da Associação de Moradores do Jardim Maria Luiza, um dos bairros que está dentro da conexão da Carlos Gomes, ao lado do Parque São Paulo e Universitário, disse que venceu a proposta mais interessante.

“Eu entendo que as duas propostas eram muito interessantes, porém, essa número 1, para nós que somos moradores do bairro - eu já moro há 40 anos no bairro - entendo que tirando o ônibus do fluxo da Alexandre de Gusmão é melhor. Vai manter ele [o tráfego de ônibus] na Carlos Gomes, até porque com isso contempla mais o comércio”, afirma.

Ronaldo de Lima, que há 20 anos possui um comércio na Avenida Carlos Gomes classifica a proposta aprovada de “a mais ideal”. Segundo ele é um projeto que veio para somar com os comerciantes e será um marco para a via pública. “Vem ao encontro do que nós comerciante precisamos, vai fortalecer o comércio”, afirma.

De acordo com Tales Riedi Guilherme, presidente do IPC, a partir de agora é aprofundar a proposta. “O que vimos aqui foi uma ideia geral, agora vamos olhar os detalhes, com base em simulação de tráfego, estudar caso a caso e apresentar uma proposta mais detalhada”, afirma.

Para a presidente da Amic, Sonia Xavier, esse é um momento esperado e reivindicado pelos moradores e comerciantes há muito tempo. “É um projeto moderno, traz mobilidade”. Ela destacou a escolha democrática pela qual todos tiveram a oportunidade de serem ouvidos e apresentarem sugestões para melhorar a proposta.

 

Números

O estudo apresentado pela Logit sobre o fluxo de veículos, pedestres e ciclistas, aponta que diariamente 25 mil veículos, entre carros e motos, trafegam pela avenida. Além disso, são cerca de 10 mil usuários do transporte coletivo que são transportados em mais de 300 viagens de ônibus diariamente. Pela avenida, transitam diariamente 500 ciclistas.

 Assessoria