Governador vistoria início da segunda fase da construção do novo Trevo Cataratas

Modernização do modal entrou em uma nova fase no domingo (01) com a conclusão de uma via marginal paralela à BR-277, a nova pavimentação da Rua Francisco Ignacio Fernandes e a execução de alças e acessos

Por Redação 03/08/2021 - 14:21 hs
Foto: José Fernando Ogura/AEN

O governador Carlos Massa Ratinho Junior fez nesta segunda-feira (2) a primeira vistoria técnica às obras de readequação do Trevo Cataratas, em Cascavel, na Região Oeste. A modernização do modal entrou em uma nova fase no domingo (01) com a conclusão de uma via marginal paralela à BR-277, a nova pavimentação da Rua Francisco Ignacio Fernandes e a execução de alças e acessos.

Com isso, o tráfego de veículos foi totalmente desviado do trevo, permitindo o início dos serviços no canteiro central. Foram cerca de 4 quilômetros de desvios executados nesta etapa.

Considerado um dos principais gargalos rodoviários do País com fluxo estimado em mais de 45 mil veículos por dia, o Trevo Cataratas é a conexão que reúne as rodovias BR-369, no sentido de Maringá; a BR-277, entre Guarapuava e Foz do Iguaçu; a BR-467, em direção a Toledo; e a Avenida Brasil, principal via de acesso a Cascavel. O fluxo diário é estimado em 45 mil veículos ou 3,3 mil por hora em picos. O investimento na modernização do complexo rodoviário é de R$ 82 milhões.

“Há mais de 35 anos que se esperava essa obra no Trevo Cataratas e nunca saiu do discurso. Unimos todos em torno desse projeto para fazer com que realmente acontecesse. E agora estamos vendo as máquinas trabalhando, saindo do papel. Vamos resolver um dos maiores problemas de Cascavel”, destacou Ratinho Junior.

Neste momento da construção, o trecho conta com bloqueios físicos nas vias e toda a sinalização necessária quanto aos trajetos disponíveis para seguirem viagem, o que inclui novas interligações entre as rodovias locais e acessos novos que integrarão a futura composição da obra.

Com o tráfego de veículos desviado, os primeiros serviços serão a execução dos muros de contenção e as fundações das estruturas de concreto dos dois novos viadutos que vão elevar a BR-277 no sentido Foz do Iguaçu. A área central da obra receberá ao todo 5 quilômetros de novas vias.

“São rodovias e avenidas que se encontram, algo bem tumultuado. São mais de 200 operários trabalhando dia e noite para fazer essa obra acontecer. Exigimos que esse desejo tão grande de Cascavel estivesse no acordo de leniência”, afirmou o governador.

Assim que esses serviços estiverem concluídos, tem início a etapa 3, com a execução de todos os serviços no canteiro central do trevo, que incluem a execução de dois viadutos e cinco quilômetros de rodovias. A obra deve ser concluída em outubro de 2022.

“O Trevo Cataratas, uma das obras mais complexas do Paraná, está avançando em bom ritmo. Agora, com o início das intervenções na parte central os cascavelenses vão começar a ver a solução para um dos maiores gargalos logísticos do Estado, uma obra que fizemos questão de tirar do papel, que vai acabar com os congestionamentos e acidentes no local”, afirmou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

 “É necessário que os condutores prestem muita atenção na sinalização, e sigam com cautela e prudência pelo trecho, garantindo sua segurança e o bom andamento dos serviços”, acrescentou o diretor-geral do DER-PR, Fernando Furiatti.

NOVO TREVO – A obra vai contar com a construção de dois viadutos de 900 metros, passarelas com escadas e rampas, nove quilômetros de vias, 230 novos postes de iluminação e dois quilômetros de redes de bueiros. Ela integra um pacote de projetos que começaram a ser executados com recursos do acordo de leniência, de R$ 400 milhões, firmado pela Ecorodovias com o Ministério Público Federal (MPF).

“Há muito se falava do novo Trevo Cataratas e quase nada foi feito neste tempo todo. Agora sim, pelas mãos e força de vontade do governador Ratinho Junior, esse nó será desatado", disse o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos.

Uma condição imposta pelo órgão ambiental estadual à concessionária para aprovar a obra foi a obrigação de que o trevo tenha bacias de contenção subterrâneas. A obra será construída em cima da transposição do Rio Cascavel, afluente do Rio Iguaçu e que abastece 70% da população do município. No caso de um acidente, as bacias de contenções terão suporte técnico para armazenar até 400 mil litros de efluentes derramados na pista, visando a proteção do rio.

LENIÊNCIA  A Ecorodovias controla a Ecovia e a Ecocataratas e fará investimentos de R$ 150 milhões até 2021 ao longo da BR-277, principal corredor rodoviário e de exportação do Paraná.

O acordo prevê R$ 130 milhões para a execução de obras na BR-277 entre Cascavel e Guarapuava, com a criação de cerca de 13 terceiras faixas que somam 14,1 quilômetros em Guaraniaçu, Laranjeiras do Sul e Guarapuava, o novo viaduto da entrada de Cascavel, e R$ 20 milhões em intervenções da Ecovia, no trecho entre a Região Metropolitana de Curitiba e o Litoral.

Outros R$ 220 milhões foram abatidos com a redução de tarifas e R$ 30 milhões serão pagos em multas.

PRESENÇAS – Participaram da vistoria o secretário de Estado da Administração e Previdência, Marcel Micheletto; o diretor-presidente do DER/PR, Fernando Furiatti; os deputados estaduais Gugu Bueno, Márcio Pacheco, Coronel Lee e Soldado Adriano José; o vice-prefeito de Cascavel, Renato Silva; e o presidente da Câmara de Vereadores de Cascavel, Alécio Espínola; além de lideranças políticas e empresariais da região.

AEN