Cascavel entra em estado de epidemia de dengue

Ao todo, são 987 casos positivos da doença

Por Redação 24/03/2020 - 16:25 hs
Foto: Portal do Cidadão

Se você está em casa por conta das ações de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19), a Secretaria de Saúde pede que dedique um tempo do seu dia para vistoriar o seu quintal e eliminar os criadouros de dengue. O apelo é necessário, pois a situação da dengue em Cascavel chegou a dados alarmantes, uma vez que com 987 casos confirmados da doença, o Município agora está oficialmente em estado de epidemia. Isso significa que Cascavel passa a ter maior risco de casos graves e até óbitos.

Os dados são do Boletim Epidemiológico da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) referentes ao período de julho de 2019 até esta segunda-feira (23). Até semana passada, eram 776 casos, ou seja, um aumento de 27%. Além disso, outros 1.733 casos estão em análise por serem considerados suspeitos e 903 foram descartados. O Município conta com alto índice de infestação de 5,2% do LIRAa (Levantamento de índice Rápido Amostral por Aedes aegypti), a situação é muito preocupante.

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde, Beatriz Tambosi, o momento é de combate ao coronavírus, mas é preciso também intensificar as ações contra o mosquito da dengue. Ela ressalta ainda como proceder, caso você tenha um sintoma de dengue. “Nesse momento como todas as atividades estão suspensas na unidade de saúde, o caso suspeito de dengue precisa entrar em contato com o Call Center pelo número 3096-9191, relatar os sintomas, que o paciente será direcionando para uma unidade de referência, de acordo com a área de abrangência. Os casos que estiverem apresentando os sinais de alarme podem entrar em contato com o Samu 192, pois são casos de urgência”, explica.

AGENTES DE ENDEMIAS

O cenário da dengue em Cascavel pode ser ainda mais grave, visto que os agentes de Endemias encerraram as atividades em campo, por conta da resistência de moradores em abrirem suas casas em função do cenário de coronavírus. Os servidores chegaram a ser agredidos verbalmente e até ameaçados por munícipes. A equipe só está atendendo denúncias e casos de bloqueio.  

A dengue é grave, adoece pessoas todos os dias e, fatalmente, também mata. Vale destacar Secretaria de Saúde está investigando um possível caso de óbito de um paciente de 81 anos por dengue em Cascavel. O exame ainda está em análise no Lacen (Laboratório Central do Estado do Paraná).

Como posso ajudar?

Somente uma mobilização da comunidade é o que fará a diferença nessa guerra contra o mosquito. Não deixe acumular água parada, até mesmo água suja. “Nós não podemos nos esquecer do Aedes, temos quase mil casos em Cascavel, são casos preocupantes, como já temos um óbito em investigação, podemos ter mais óbitos, e a gente não quer isso. Aproveite esse momento e cuide do seu quintal e vamos combater o Aedes”, recomenda a diretora.

Dentre os locais que precisam ser vistoriados pela população estão: edícula, tonéis com captação de água da chuva, aquários sem bomba de oxigenação, pratos de vasos de plantas, bandejas das geladeiras, bebedouro de animais, tanque de roupas que ficam com água empossada no fundo, coletor de água da saída do ar-condicionado, lixeiro sem tampa e sem furo embaixo, piscinas de plástico, cisternas, caixas de gorduras e plantas aquáticas, pequenos objetos nos quintais; como tampas de garrafas, copos plásticos e brinquedos infantis. A destinação de pneus também é outro problema. A recomendação é deixá-los em uma área coberta ou então encaminhar para uma borracharia que se responsabilize. Até mesmo gotículas de água numa tampinha de plástico já são suficientes para se transformar no criadouro do mosquito.

Texto: Portal do Cidadão