Seja bem vindo
Cascavel,03/02/2023

  • A +
  • A -
Publicidade

Nova lei do insulfilm já pode ser fiscalizada no Brasil; veja o que mudou

Especialista explica sobre a nova regra. Um dos objetivos é combater o uso de modelos de má qualidade que prejudicam o condutor

Fonte: Steffany Pincela
Nova lei do insulfilm já pode ser fiscalizada no Brasil; veja o que mudou As novas regras estão valendo desde o dia 2 de janeiro. Foto: sofiko14 / Adobe Stock

As regras definidas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para o uso correto da película nos vidros, que já haviam sofrido alterações em 2022, tiveram outras mudanças no fim do ano e já estão valendo a partir deste ano, sendo fiscalizadas com mais rigor pelas autoridades. As novas regras estão valendo desde o dia 2 de janeiro, quando a Resolução 989/2022 do Conselho Nacional de Trânsito entrou em vigor alterando a Resolução 960/2022. 


Um dos objetivos é combater o uso de modelos de má qualidade que prejudicam o condutor. Muitas vezes as películas com tinturada, teflon ou a chamada "segurança antivandalismo", que impede a quebra caso o vidro seja atingido, estão fora das especificações e podem gerar grandes problemas aos motoristas.


Como ficou a regra? 

  • Segundo o Contran, não há mais exigência mínima em vidros que não interferem na área indispensável para a visibilidade do veículo, ou seja, somente nos vidros da frente que há exigências. Antes, em vidro traseiro e laterais traseiros havia a exigência de 28% de transmitância luminosa; 


  • Para-brisas e vidros laterais dianteiros seguem com transmitância mínima de 70%.


De acordo com empresário no ramo de aplicação de insulfilm em Cascavel, Rafael Ferrari, a nova lei diz que não é obrigatório o veículo possuir a película, porém, caso o proprietário tenha o desejo de ter em seu carro, esta película deve ser escolhida com cuidado, seguindo as novas regras do Contran.

Em entrevista ao Portal Cidade Metropolitana e Rádio Norte FM, Rafael respondeu alguns questionamentos sobre a nova lei. Confira:


Para que serve o insulfilm?

Além de proporcionar mais conforto e privacidade ao motorista e passageiros, o uso de películas nos vidros dos veículos tem como principal objetivo trazer mais segurança ao condutor, além de proteger contra raios solares. 

A gente sabe que é mais uma questão de segurança pública colocar películas mais escuras, pela questão da privacidade. Mas, o verdadeiro objetivo do uso das películas é proteger o motorista e ocupantes do veículo dos raios solares. Hoje, o mercado conta com películas de alta tecnologia que rejeitam o calor, com anos de garantia e que vão atender às necessidades da proteção solar. 


O que exige a nova lei?

A Lei diz que no para-brisa e nas laterais dianteiras, segue com transmitância mínima de 70%. Já para os vidros traseiros, ou seja, os que não interferem na área indispensável para a visibilidade do veículo, não há mais exigência mínima.

Além do uso correto da película, é obrigatório o uso da chancela. Muitos instaladores não colocam a chancela por acharem que fica feio ou que danifica a película. Mas isso está na resolução e é obrigatório. Se uma autoridade para o motorista, mesmo que ele esteja de acordo com a lei na questão da transparência, mas o vidro não possui a chancela, o condutor pode ser autuado, a autoridade pode mandar remover a película e ainda uma multa será aplicada.


O que é transmitância luminosa?

A transmitância luminosa se refere à quantidade de luz que passa por um material. A fiscalização desse índice é realizada tanto por meio da verificação do certificado de conformidade à norma ABNT NBR 9491 quanto do uso de um medidor de transmitância luminosa. 


Fui parado com o insulfilm fora do padrão. Qual a punição?

A punição se resume em cinco pontos na CNH e uma multa de R$ 195,23 com retenção do veículo.

Caso flagrado trafegando com valores inferiores ao contido na resolução citada, ou sem o certificado válido para a película, o motorista será autuado de acordo com o parágrafo XVI do Art. 230, ou seja, uma infração grave com multa, cinco pontos na carteira e retenção do veículo. 

Além da penalidade explícita na letra da lei, vidros com películas com transmitância luminosa fora do padrão e muito escuros, podem representar riscos à segurança, isso porque têm potencial para gerar dificuldade em se perceber sinais luminosos, principalmente, durante a noite e sob chuva.

Outro caso é que se a película apresentar bolhas nas laterais dianteiras ou para-brisa, o que é resultado de uma má aplicação ou de películas com qualidades mais inferiores, a autoridade não precisa necessariamente parar o veículo para multar. O número da placa será o suficiente.


Enquanto à beleza do veículo, como fica?

O Contran segue uma regulamentação europeia. Se você observar em filmes europeus, por exemplo, os vidros traseiros dos veículos são bem escuros e das portas são praticamente transparentes.

Por que disso? Segundo as autoridades, elas precisam enxergar dentro do veículo e, se o condutor colocar uma película mais escura, os policiais não conseguirão ter essa visibilidade de fora pra dentro do veículo.


Qual a durabilidade do insulfilm?

Temos vários tipos de películas e cada uma tem sua durabilidade. Veja:

Linha econômica - essa linha tem uma durabilidade bem baixa. Em torno de um ano ela já começa a desbotar. Ela é indicada para ambientes internos, mas, alguns instaladores optam por aplicar em carros pelo baixo custo.

Produtos com garantia - esses produtos são de fabricantes renomados que dizem que todo o período da garantia as películas não podem desbotar, criar bolhas ou ficarem roxas. Há os que possuem 3 anos de garantia, assim como também os que garantem 10 anos ou até garantias permanentes.  





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login