Seja bem vindo
Cascavel,03/02/2023

  • A +
  • A -
Publicidade

Autoridades buscam reabertura de aeroporto em Cruzeiro do Iguaçu

Dois Vizinhos passou a ingressar o consórcio público Procaxias


Autoridades buscam reabertura de aeroporto em Cruzeiro do Iguaçu

Na última terça-feira (17) foi realizada uma reunião entre autoridades na sede da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep) com o objetivo de discutir a reabertura do aeroporto localizado no Município de Cruzeiro do Iguaçu. Na oportunidade, o município de Dois Vizinhos passou a fazer parte do consórcio Procaxias.

Estiveram presentes o deputado federal Paulo Litro; os deputados estaduais Ademar Traiano e Alexandre Curi; os prefeitos de Dois Vizinhos, Capitão Leônidas Marques, Cruzeiro do Iguaçu e Salto do Lontra, Carlinhos Turatto, Maxwell Scapini, Leonir Guelhen e Fernando Cadore, respectivamente; o ex-deputado estadual Luiz Fernandes Litro; o diretor técnico da Foz do Chopim Energética engenheiro Sérgio Luiz Cequinel Filho, além de alguns vereadores.

A reabertura do aeroporto, inaugurado em 2000 e que está há vários anos inativo, visa apoiar a construção da Usina de Foz do Chopim. O aeroporto ocupa sete alqueires e conta com uma pista de 1.500 metros de comprimento e 22 de largura, com áreas para manobra, estacionamento de aviões e carga e descarga.

Em dezembro de 2019, a Alep aprovou a doação do espaço, pelo Governo do Estado, para os municípios integrados ao Procaxias, o qual Dois Vizinhos, até então, não fazia parte. Desta maneira, foi trabalhado para a aceleração dos trâmites de uma Parceria Público-Privada (PPP) com a finalidade de reativar o aeródromo, local este que pode ser uma alternativa para voos privados e, futuramente, ser incluído no Voe Paraná, uma importante alavanca para o desenvolvimento dos municípios.

Ainda em maio de 2022, representantes do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) se reuniram a fim de analisar a viabilidade da reativação do aeródromo. A ideia é que o consórcio seja o gestor do projeto. Para isso, o aeroporto deverá ser inserido entre os itens contemplados no consórcio e aumentar os municípios participantes.

Para o prefeito Carlinhos Turatto a reabertura favorecerá os mais de 350 mil habitantes presentes em todos as cidades pertencentes ao Procaxias, contribuindo para o desenvolvimento dos pequenos municípios da região sudoeste, tanto no avanço econômico, na geração de empregos e serviços, quanto no avanço do turismo.

"Vamos unir forças para que este grande empreendimento seja reativado e que ofereça condições para atender nossos empresários, nosso povo, pois nos encontramos em constante expansão, sendo hoje referência em inúmeros setores principalmente no agronegócio, na tecnologia, na metal mecânica, na sustentabilidade, na saúde, na educação e em inúmeros outros setores. Além disso, conforme divulgação do último Censo, ficamos entre os três municípios com mais população no Sudoeste do Paraná. É por meio de muitas mãos que conseguiremos atingir nossos objetivos", destacou.

Agora para dar início a segunda etapa, gestão, projeto de reforma e autorização pela Anac, os integrantes estão aguardando a adesão ao consórcio do Município de Salto do Lontra, ou seja, ao sim da Câmara de Vereadores do município em questão.  

O AEROPORTO

Conforme análise já realizada, o aeroporto possui ótimos aspectos técnicos de pousos e decolagens. No entanto, o local havia sido utilizado nas obras da usina, hidrelétrica de pequeno porte construída pela Copel no Rio Chopim.

Na sua história, o aeroporto foi repassado da Copel para a Foz do Chopim Energética em 2000. No ano de 2002, foi desapropriado e repassado para a Prefeitura de Cruzeiro do Iguaçu. Em 2011, o município decidiu devolver a área ao Estado, pois não possuía condição de manter o aeroporto e realizar os investimentos necessários para voltar a operar.

Em 2019 a Secretaria de Estado da Administração e da Previdência do Paraná lançou o edital de concorrência pública nº 37/2019 para a venda de alguns imóveis públicos que estavam sem uso, entre elas estava o aeroporto de Cruzeiro do Iguaçu.

A notícia pegou as autoridades da microrregião de surpresa e, desde então, os prefeitos da região passaram a buscar uma maneira de reativar o espaço e assim atender empresários, bem como no futuro lutar pela possibilidade de instalação de uma linha aérea regular.

Atualmente, Dois Vizinhos faz parte do Procaxias, somando-se aos 10 municípios que sofreram o alagamento devido à construção da Usina de Salto Caxias. São eles: Boa Esperança do Iguaçu, Cruzeiro do Iguaçu, Salto do Lontra, Nova Prata do Iguaçu, São Jorge do Oeste, Quedas do Iguaçu, Três Barras do Paraná, Boa Vista da Aparecida e Capitão Leônidas Marques. Ficando apenas o município de Verê que ainda não aderiu ao Consórcio.  


Com informações da assessoria 






MAIS FOTOS



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login