Seja bem vindo
Cascavel,03/02/2023

  • A +
  • A -
Publicidade

Projetos inovadores e com impacto social de estudantes do Paraná estão na semifinal do Desafio Liga Jovem

As seis equipes vencedoras da maior competição de empreendedorismo na escola para jovens do Brasil ganham uma viagem de dez dias para a Espanha


Projetos inovadores e com impacto social de estudantes do Paraná estão na semifinal do Desafio Liga Jovem Equipe Duck On, do Colégio Sesi, de Pato Branco, desenvolveu um site que aproxima estudantes do Ensino Médio e a tecnologia. Foto: Divulgação

Três equipes paranaenses, formadas por estudantes entre o 9º ano do Ensino Fundamental e o 3º ano do Ensino Médio, estão na semifinal do Desafio Liga Jovem, que acontece durante o Bossa Summit 2023, em São Paulo, de 20 a 25 de março. Na ocasião, haverá um tour pelos centros tecnológicos da capital paulista. Durante o evento, também será realizada a grande final, com o anúncio das seis equipes vencedoras, incluindo orientadores e alunos, que receberão uma viagem de dez dias para Madri, na Espanha, para uma vivência de inovação, com todas as despesas pagas. 

Ao todo, mais de 5 mil estudantes de todo o território nacional, num total de 600 grupos, entregaram projetos inovadores e com impacto social nas suas escolas ou comunidades. A iniciativa do Sebrae é considerada a maior competição de empreendedorismo na escola para jovens do Brasil, e conta com a parceria com o Instituto Ideias de Futuro, responsável pela execução do Desafio.

No Paraná, uma das selecionadas é a equipe GraGra Faria, da TecPuc, de Curitiba, com o projeto Wavelon, que é um site para divulgação de organizações não governamentais (ONG) e instituições de caridade, que verifica a veracidade das mesmas, ajuda na divulgação de vagas de voluntariado e aponta as ONG mais próximas dos usuários.

A equipe Duck On, do Colégio Sesi, de Pato Branco, desenvolveu um site que auxilia estudantes do Ensino Médio a ingressar no mercado da tecnologia conectando-os com as principais organizações de TI do Brasil e possibilita que as empresas busquem jovens a partir do perfil que é criado e apresentado na plataforma. 

Outro projeto selecionado é o Majoris, do Colégio Sesi da Indústria, de Cianorte, que tem como foco a Indústria 4.0. A plataforma, idealizada pelos estudantes, fornece o acesso a peças, equipamentos e serviços, fazendo a ponte entre clientes, operadores, mecânicos e fornecedores. 

A coordenadora de Educação Empreendedora do Sebrae/PR, Sonia Shimoyama, explica que os projetos foram analisados por um time de avaliadores do Instituto Ideias de Futuro, composto por professores e instrutores de disciplinas de empreendedorismo e inovação.

“Esse grande desafio de conhecimento contou com a participação de 26 estados, sendo que 18 deles têm semifinalistas. Isso demonstra a ousadia dos estudantes que, além de adquirir conhecimento e fazer novos relacionamentos, demonstraram qualidade, criatividade e acreditaram nos seus projetos”, frisa. 

Conteúdo

Na competição, as equipes inscritas participaram de missões on-line e presenciais, com palestras, oficinas e sessões de mentoria com conteúdos didáticos sobre temas ligados à inovação, ao empreendedorismo e à tecnologia. Ao fim, todos os participantes receberão um certificado de conclusão do curso. A ideia é que essa formação apoie a criação de soluções para resolver problemas da escola e/ou comunidade em que estão inseridos os participantes, envolvendo ferramentas tecnológicas, como aplicativo, site, jogo eletrônico, redes sociais, plataforma ou outras aplicações.


Equipes paranaenses na semifinal:


GraGra Faria, da TecPuc, de Curitiba

Estudantes: Giovana Vila Rosa Rocha, Arthur Marinho dos Santos e Raissa Martins Ribeiro Fanchin. Orientadores: Juliana Debo Fecci e Cristiano Rodrigo Stempczynski.


Majoris, do Colégio Sesi da Indústria, de Cianorte

Estudantes: André Sanches Souto, Letícia Vitória da Silva Gonçalves Vieira, Bruno Carlos Comar, Caroline Eduarda Domingos da Silva e Márcia Turetti Peruci. Orientadora: Nayara de Souza Mendes. 


Duck On, do Colégio Sesi, de Pato Branco:

Estudantes: Alan Felipe Boesing dos Santos, Marcelo Savitski Junior, João Pedro Chaise Bach, Gabriel Couto Turquiello e Lucas Matheus de Camargo. Orientador: Douglas Henrique Batista.


Além da viagem, hospedagem e despesas pagas para a semifinal, em março, em São Paulo, educadores e jovens, terão um tour por centros tecnológicos da capital paulista. A apresentação presencial dos projetos semifinalistas será dividida em dois eventos: no Bossa Summit e na Faculdade Sebrae.

Os seis grupos mais bem pontuados serão premiados com uma experiência internacional na Espanha, em Madrid, que será concedida pelo Sebrae. Orientadores e respectivos alunos serão contemplados com esse tour de até dez dias por centros de inovação, com as seguintes despesas cobertas: passagens, hospedagens, traslados, alimentação, passeios e monitoria.


Projeto GraGra Faria, da TecPuc, de Curitiba, ajuda na divulgação de organizações não governamentais e instituições de caridade. Foto: Divulgação



Equipe do Colégio Sesi da Indústria, de Cianorte, criou um projeto voltado para a Indústria 4.0


Assessoria




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login