Uma força que precisamos conhecer

Por Juliano Gazola 28/06/2022 - 12:48 hs

Você já saiu mais forte do que entrou em seus momentos de dificuldade? A esperança encheu o seu peito, visto que para a maioria das outras pessoas, elas seriam destruídas nestes momentos.

O que de fato, nos torna pessoas diferentes uma das outras? Podemos utilizar o corpo, o espírito e o intelecto para compor uma resposta mais completa.

Contudo, tem algo que gostaria de solidificar no seu conceito. Algo único que cada ser humano possui, similar a nossa impressão digital. Este algo único, não nasce pronto conosco, é desenvolvida até o nosso último suspiro.

Falo da personalidade, que pode ser grande e incrivelmente forte ou fraca e minúscula. O alimento da personalidade é fornecido ao longo da vida e será profunda e robusta de acordo com o que de maior qualidade você colocar para dentro de si.

Uma decisão firme é necessária para desenvolver uma personalidade mais elaborada. Podemos, a qualquer tempo, agir no sentido de torná-la mais forte.

Nascer, crescer, reproduzir e morrer. Essa é uma triste visão que nos foi colocada durante séculos. Somos diferentes dos animais e plantas. O indivíduo é aquele que consegue encontrar um sentido naquilo que faz. Somos únicos, somos incríveis, somos imagem e semelhança.

O ser humano é capaz de ter ido a um campo de concentração, onde foi privado de todo o conforto e, mesmo assim, encontrar um sentido. Temos o exemplo de Viktor Frankl e Maximiliano Kolbe para comprovar que podemos movimentar a nossa vontade para além das necessidades biológicas.

Temos várias necessidades, além das biológicas. Ora, vontade de comer é diferente de sentir fome. Eu e você temos outros desejos que não são referidos em algo material. O desejo pela bondade, pela beleza e pela verdade. Este tipo de desejo contribui para o nosso conjunto de necessidades. Viver para satisfazer apenas as necessidades biológicas trará a incompletude, a frustração. A condenação da tristeza, a falta de sentido.

A força humana está na personalidade, naquilo que torna você único, que individualiza cada um dos seres humanos, criados pelo verbo.

É a nossa história, bem vivida que dá a forma adequada a nossa personalidade. O que comprova que um indivíduo que vive para amar apenas os bens materiais, terá uma personalidade tão pequena, que infelizmente não terá uma vida diferente dos animais.

Na fonte, em Mateus 22 há uma mensagem clara e objetiva com o código da construção da personalidade. É necessário amar as pessoas, interessar-se verdadeiramente por elas. Pois elas contemplam o transcendente que há no mundo. Queira você ou não, só é possível amadurecer olhando e amando gente.

Entender a diferença entre a fome e a vontade de comer. Nisto saberemos sobre as demais vontades, tipo a vontade de ver coisas belas, vontade de fazer o bem, vontade de conhecer a verdade.

Buscar o equilíbrio entre o material e o imaterial. Esse é o único jeito de obter força. Caso contrário, você será um fraco, subordinado ao império do mundo da matéria. Se você fica triste quando há um prejuízo qualquer, quando perde um bem material, quando te privam de algum prazer é sinal de que a busca pelo prazer tem um peso muito grande para você.

Então, sua vida é fugir da dor e buscar prazer na matéria. Se só houvesse movimentos na carne, a morte do corpo significaria o fim de tudo.

Caminhe, passo a passo para dominar a verdade, o convívio com o bem.

Neste sentido, o bom combate será consolidado por uma grande personalidade.

- Juliano Gazola é fundador da Bioliderança no Brasil, business executive coach e reprogramador biológico.