Canal Meio - Morte de juíza muda o jogo eleitoral americano

Por Canal Meio 21/09/2020 - 10:24 hs


Morte de juíza muda o jogo eleitoral americano

A morte da juíza Ruth Bader Ginsburg, na última sexta-feira, promete agitar a campanha eleitoral americana. O presidente Donald Trump afirmou que pretende indicar o nome para substituí-la ainda esta semana, possivelmente uma mulher conservadora. E o senador Mitch McConnell, líder da maioria na Casa, quer começar a sabatina imediatamente e confirmar a substituição ainda este ano. No último ano da presidência de Barack Obama, porém, quando o juiz Antonin Scalia morreu ainda em fevereiro, McConnell já controlava uma maioria republicana no Senado e impediu a avaliação de qualquer candidato do presidente. Afirmava que era ano eleitoral e o presidente eleito é quem deveria determinar quem substituiria o velho magistrado. Agora, a menos de um mês e meio da eleição, mudou a orientação. No centro do debate está a questão do aborto, hoje considerado direito de todas as mulheres americanas, mas que pode ser revertido se houver maioria conservadora na Suprema Corte. (New York Times)

McConnell tem maioria estreita. São 53 senadores republicanos contra 45 democratas mais dois sem partido. Ele precisa de 51 votos para aprovar o nome. Mas há senadores republicanos, em estados onde o voto está muito polarizado, que preferem não atrair a ira de eleitores moderados.

E a virada de mesa republicana está motivando senadores democratas a fazer ameaças. Caso venham a ter maioria no Senado no ano que vem, além da Casa Branca, podem trabalhar para transformar a capital Washington e o território de Porto Rico em estados. Seriam mais quatro assentos no Senado — todos democratas. Seu argumento é de que as constantes viradas de mesa deterioram a democracia e os mobilizarão a jogar no mesmo nível. A Constituição tampouco estabelece limite de cadeiras na Suprema Corte. O Congresso, se democrata, tem o poder de ampliar a representação. (Axios)

A visita do Mike Pompeo ao Brasil causou revolta. Rodrigo Maia chamou a ida do secretário de Estado americano às instalações da Operação Acolhida, em Roraima, na fronteira com a Venezuela, de uma “afronta às tradições de autonomia e altivez” da política externa brasileira. A crítica teve apoio de outros seis ex-chanceleres brasileiros, incluindo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Eles ressaltam que faltam apenas 46 dias para a eleição presidencial americana e a visita não condiz com a boa prática diplomática internacional. (Folha)

O presidente Jair Bolsonaro discursará amanhã, por vídeo pré-gravado, na abertura da 75a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas. Ele afirmará que o mundo persegue o Brasil, defenderá sua atuação contra a Covid-19 e argumentará que o governo atua pelo combate ao desmatamento. (Estadão)

Celso Russomano, candidato do Republicanos da Igreja Universal, de Carlos e Flávio Bolsonaro, lidera a disputa pela eleição à prefeitura de São Paulo, de acordo com pesquisa feita pelo Ibope para o Estadão. Ele tem 24%, seguido pelo tucano Bruno Covas, com 18%, e Guilherme Boulos (PSOL) — 8%. A margem de erro é de três pontos percentuais, de forma que no limite há empate entre Russomano e Covas. (Estadão)

O cenário das eleições municipais é de fragmentação, à direita e à esquerda. Assim, talvez televisão importe. Neste caso, Covas tem uma grande vantagem: quase 35% do tempo. O pessebista Márcio França terá 16% — ele tem 6% do Ibope. E o petista Jilmar Tatto, com 1% das intenções de voto, terá quase 12% do tempo. No Rio de Janeiro, a vantagem era do DEM de Eduardo Paes, que dispõe de 20% do tempo, seguido do prefeito Marcello Crivella, do Republicanos, com segundos a menos — 19%. Luiz Lima, do PSL, tem 16% e Benedita da Silva, do PT, 13%. (Globo)

O mundo está em mudança e não é de hoje. Uma novidade do outro lado do mundo causa reações globais em empresas e mercados. A digitalização se tornou um desafio para negócios. Bem como para as relações de trabalho e para as lideranças. Em momentos de crise a informação se torna o melhor aliado. Assinantes premium têm acesso a uma editoria diária de Economia. Assine.

 

Viver

 

O Brasil registrou 330 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 136.895 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 747 óbitos, uma variação de -5% em relação aos dados registrados em 14 dias. Em casos confirmados, já são 4.544.262 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 15.915 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 30.587 por dia, uma variação de -10% em relação aos casos registrados em 14 dias. Dois estados apresentaram alta de mortes: RJ e RO.

Pois é... dados fornecidos pelo Google ao Estadão apontam alta de 98% nas buscas por termos relacionados a transtornos mentais. Nunca o brasileiro buscou tanto sobre o tema ante a média verificada nos dez anos anteriores. A pergunta “como lidar com a ansiedade”, por exemplo, bateu recorde de interesse da última década. Em relação a 2019, o crescimento foi de 33%.

Daniel Martins de Barros, psiquiatra: “Quando ouço dizerem que o mundo nunca mais será o mesmo em tom de lamento tenho a sensação de que essas pessoas acreditam que a realidade será necessariamente pior, como se até 2019 vivêssemos um sonho dourado do qual despertamos contra vontade. Bobagem. Há coisas que talvez mudem mesmo, mas para melhor. Se só alguns a mais usarem máscaras no transporte coletivo durante a temporada de gripe, ponto para a humanidade. Ou se lavarmos mais as mãos. Se nos aglomerarmos menos. A pandemia é um momento marcante e será lembrado por toda a história. Algumas de suas mudanças serão coletivas e serão para sempre. Mas isso não é motivo para desespero. O mundo muda a cada instante. E só às vezes para pior”.

Padre Julio Lancellotti: “Humanizar a vida significa entender que existe conflito. E você não humaniza a vida numa sociedade como a nossa sem conflito”. (El País)

Sobre as queimadas na Amazônia e no Pantanal, a fumaça já se estende por mais de 4 mil quilômetros da América Latina e chega a cobrir parte dos países vizinhos. A trajetória da fumaça aparece em imagem de satélite divulgada sábado pelo Inpe.

Essa fumaça já havia chegado ao Sul do país. No último dia 13, houve relatos de chuva preta na cidade de São Francisco de Assis, no Rio Grande do Sul. A suspeita é de que a coloração escura tenha sido causada pelos incêndios no Pantanal, que enfrenta o pior período de queimadas das últimas décadas. Nos próximos dias, segundo serviços meteorológicos, existe a possibilidade de registro de chuva preta na cidade de São Paulo, que está encoberta por fumaça dos incêndios florestais. Em agosto do ano passado, houve precipitações escuras em alguns pontos da capital paulista e regiões próximas.

Com imagens de satélite, agentes da Polícia Federal identificaram o início de alguns focos de incêndios. Em uma das regiões mais preservadas da região, perto do Parque Nacional do Pantanal, na divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o fogo teria começado de forma criminosa, dentro de fazendas. O Fantástico teve acesso com exclusividade às informações do inquérito.

Celso Rocha de Barros: “Pois bem, o que a destruição do Pantanal e da Amazônia prova é que, se você acreditou que Paulo Guedes faria diferença, você é um otário. Porque isso aí, garimpo ilegal, invasão de terras indígenas, destruição de floresta, é o verdadeiro programa econômico de Jair Bolsonaro. É assim, inclusive, que ele pensava em ficar rico quando estava no Exército. É nisso que ele acredita. Sua visão do crescimento é extensiva: para ele, o Brasil vai ser mais rico se tiver mais minas e mais pastos. A visão de Bolsonaro para o Brasil é Serra Pelada sob administração do Major Curió”. (Folha)

 

 

Cotidiano Digital

 

Foi quase. O governo americano estendeu o seu plano de proibir downloads do TikTok, que iria entrar em vigor ontem. Agora, o prazo é até 27 de setembro. A decisão veio depois de Donald Trump anunciar que aprovou o acordo entre a Oracle e a ByteDance para criar uma nova empresa que se chamará TikTok Global. Mas isso não significa vitória completa para o governo americano: a Bytedance deverá manter a maioria dos ativos e o controle sobre o algoritmo do app. A Oracle e outros investidores americanos assumirão participações minoritárias. O negócio, porém, ainda depende da aprovação do governo chinês.

O TikTok não foi o único que escapou. Uma juíza americana suspendeu a decisão de Trump de banir o download do WeChat. A proibição também entraria em vigor ontem, mas a Justiça argumentou que violaria os direitos de liberdade de expressão dos usuários.

 

 

Cultura

 

A maior premiação da TV americana realizou ontem a primeira edição “virtual” de sua história com grande parte dos convidados recebendo os prêmios de forma remota. Equipes de filmagem acompanharam 138 estrelas, em 114 locais diferentes em dez países. Enquanto alguns vencedores receberam suas estatuetas por entregadores em trajes contra contaminação, outros ganharam caixas que só se abriam quando o prêmio foi confirmado. O apresentador da noite, Jimmy Kimmel, e alguns convidados, como a atriz Jennifer Aniston estiveram presentes ao vivo no Staples Center, em Los Angeles.

Em um Emmy que bateu seu recorde de indicações de atores negros, mais de um terço do total, não faltaram referências e discursos de apoio ao movimento Black Lives Matter.

A comédia Schitt’s Creek, sobre uma família de magnatas falidos que busca se reerguer em uma pequena cidade do interior comprada como brincadeira anos antes, terminou a noite invicta com sete vitórias. A sexta temporada foi a última.

Entre as categorias dramáticasSuccession e Watchmen confirmaram o favoritismo com quatro estatuetas cada. A adaptação da história em quadrinhos clássica ganhou melhor minissérie, melhor atriz com Regina King, melhor ator coadjuvante com Yahya Abdul-Mateen II e melhor roteiro. Já a produção sobre as disputas internas de uma família dona de um conglomerado de mídia ganhou como melhor série de drama, melhor ator com Jeremy Strong, e melhores roteiro e direção.

Não foi sem surpresas. Zendaya superou favoritas na categoria de melhor atriz de drama com seu trabalho em Euphoria. Com 24 anos, ela se tornou a vencedora mais jovem da história da categoria. Billy Crudup ganhou como melhor ator coadjuvante por The Morning Show. 

A tão falada pandemia da saúde mental chegou também para as crianças. E o mercado editorial correu para lançar livros de atividades e passatempo. A Sextante, por exemplo, antecipou a publicação de uma coleção em parceria com o canal Manual do Mundo e vem lançando títulos como Meu Caderno de Atividades do Jardim da Infância, com 96 jogos e passatempos para maiores de 5 anos, e Desenhe 50 Animais, um livro de 1974 de Lee J. Ames. Outro título antecipado pela Sextante na pandemia foi Vamos Lidar Com a Raiva: 50 Atividades Para Crianças, de Samantha Snowden. Em novembro, sai Eu e Meus Sentimentos. Tudo isso vem na esteira de Emocionário, que soma 30 mil cópias vendidas desde 2018.

A nova série de Ryan Murphy, Ratched, foi anunciada como a história de origem da enfermeira-chefe de Um Estranho No Ninho, e de como ela vira a mulher durona, autoritária e sádica do hospital psiquiátrico onde se passa o filme.

Aliás, o filme está disponível na Amazon Prime.