Moraes condena PL por má-fé e insuflar golpismo

Por Canal Meio 24/11/2022 - 12:33 hs

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, impôs ontem à coligação PL-PP-Republicanos uma multa de R$ 22 milhões por litigância de má-fé e determinou o bloqueio do Fundo Partidário até o pagamento. Na mesma decisão (íntegra), o ministro negou o pedido do partido, apresentado na terça-feira, para anular os votos de 59% das urnas no segundo turno. “Os argumentos da requente, portanto, são absolutamente falsos, pois é totalmente possível a rastreabilidade das urnas eletrônicas de modelos antigos”, ele escreveu. No mesmo dia, Moraes havia determinado que o PL incluísse na petição o primeiro turno, já que as mesmas urnas haviam sido usadas. Ontem, o PL manteve a ação original, alegando que a inclusão do primeiro turno seria “açodada” e implicaria incluir “todos os milhares de candidatos” que disputaram algum cargo nessas eleições. Uma revisão dos votos no primeiro turno poderia tirar do partido o posto de maior bancada eleita para a Câmara. (CNN Brasil)

Mais cedo, o vice-presidente e senador eleito Hamilton Mourão (Republicanos-RS) já havia estimado que a ação do PL “não iria prosperar”, mas criticou a condução das eleições pelo TSE. “Precisamos dar mais transparência nesse processo. Não basta, pura e simplesmente, respostas lacônicas do nosso TSE para contestar eventuais denúncias ou argumentações”, disse. (Globo)

E após 19 dias de reclusão no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (PL) reapareceu para trabalhar no Planalto. Ele chegou às 9h e voltou para a residência oficial às 14h. Sua assessoria não divulgou quais atividades tomaram essas cinco horas. (g1)

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Benjamin Zymler deu prazo de 15 dias para que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) se explique sobre uma possível omissão diante de bloqueios de bolsonaristas rodovias federais. A decisão foi tomada no último dia 10, mas divulgada apenas ontem. Zymler quer saber, por exemplo, quais foram os planos de operações da PRF para o primeiro e o segundo turnos e os dias seguintes às votações. (Metrópoles)

Aliás... Uma parte do TCU defende a aposentadoria do ministro Augusto Nardes, que entrou em licença médica após o vazamento de um áudio em que faz comentários de teor golpista sobre um “movimento forte nas casernas”, conta Bela Megale. A avaliação de parte do STF é a mesma. (Globo)

Meio em vídeo. Está na hora de começarmos a lidar com a possibilidade de que o Capitólio brasileiro ainda não tenha acontecido. Porque a turma da camisa da Seleção ainda está nas ruas, há episódios crescentes de violência e eles estão sendo incitados por gente muito poderosa. Confira a análise de Pedro Doria no Ponto de Partida. (YouTube)

A ideia inicial do PT era que a PEC da Transição tirasse permanentemente do teto de gastos as despesas com o Bolsa Família, hoje Auxílio Brasil. Depois baixou as expectativas para quatro anos e agora talvez tenha de se contentar com dois. Na visão da cúpula do Congresso e da maioria dos líderes, esse é o prazo máximo de vigência considerado aceitável. O governo eleito já vê esse tempo como suficiente, mas lançaria mão de outras ferramentas caso os parlamentares tentassem encurtá-lo para um ano. O impasse sobre o prazo, chamado de “probleminha” pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, fez com que a entrega da PEC ao Congresso, prevista para ontem, fosse adiada. Entre aliados do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a negociação da PEC é vista como desastrada. Parlamentares cobram que seja feita logo a indicação do ministro que será responsável pela articulação política do Palácio do Planalto, de forma que ele possa assumir compromissos que cumprirá durante a negociação. (Folha)

Coluna do Estadão: “Líder do governo Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) deu pessoalmente um recado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), na noite desta quarta (23): nenhuma PEC com valor acima de R$ 80 bi tem chance de passar na Câmara, e que o presidente do Senado deve alertar Lula da dificuldade.” (Estadão)

Malu Gaspar: “Lula pode ter todo o prestígio e habilidade política do mundo, mas o Congresso Nacional não é a COP27. Se demorar demais a entrar em campo, ele terá de seguir o roteiro de Bolsonaro e começar o mandato já comendo na mão do Centrão.” (Globo)

Para ler com calma. “Com Bolsonaro de saída, o Brasil tem uma oportunidade de ouro para recuperar investimentos, desde que não a estrague”, escreveu ontem Brian Winter, editor-chefe da revista Americas Quarterly. “O presidente eleito Lula tem feito muitas coisas certas, mas também emitido sinais contraditórios sobre sua futura política econômica. Superar a era Bolsonaro e curar a Amazônia são precondições para muitos investidores voltarem, mas não bastam. A normalidade ainda parece fugidia para o Brasil.” (Americas Quarterly)

Meio em vídeo. Nesta edição do Conversas com o Meio, Pedro Doria recebe o economista Samuel Pessôa, doutor pela USP, colunista da Folha de S. Paulo e professor do Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE). Pessôa explica o que é equilíbrio fiscal, como controlar a inflação e as variáveis que determinam os índices de desemprego no Brasil. (YouTube)

Viver

Após o anúncio da Fifa, de que capitães das equipes que utilizassem braçadeiras com o arco-íris, de uma campanha LGBTQIA+, seriam punidos com cartão amarelo em jogos da Copa do Mundo, jogadores da seleção alemã protestaram antes da derrota contra o Japão por 2 a 1, ontem. Os atletas taparam a boca ao posarem para a foto oficial, e o goleiro Manuel Neuer escondeu a faixa de capitão do braço. Enquanto fazia o aquecimento, Neuer teve de mostrar ao bandeirinha da partida que estava com a braçadeira oficial. Manifestações políticas são proibidas pela Fifa e a homossexualidade é considerada crime no país-sede da Copa. (Globo Esporte)

Pois é... A Alemanha foi mal, zebra do dia (assista). Mas a Espanha goleou a Costa Rica por 7 a 0 (assista). A Bélgica venceu o Canadá por 1 a 0 (assista) enquanto Marrocos e Croácia (assista) empataram sem gols. Nos links, os melhores momentos de cada partida. (Globo Esporte)

Após oito meses desde que criou o programa de distribuição de absorventes para mulheres de baixa renda e em condições de vulnerabilidade social, o Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira a publicação da portaria que repassa a verba para sua realização. Segundo a área técnica da pasta, quatro milhões de mulheres serão beneficiadas entre estudantes de baixa renda, adolescentes internadas em unidades de medidas socioeducativas e pessoas de oito a 50 anos que vivem em situação de rua. (g1)

O estudo de um economista do Insper mostra que os incêndios em favelas da cidade de São Paulo são três vezes mais frequentes em bairros com residências mais caras. Segundo a pesquisa, os incêndios afetam mais e com maior intensidade as comunidades em terrenos privados do que aquelas situadas em áreas públicas. “O poder público precisa tomar uma iniciativa e ser mais ativo em tentar entender o que está acontecendo de verdade, e propor soluções que busquem evitar que isso aconteça mais vezes”, afirma o economista Rafael Pucci, autor do estudo. (BBC Brasil)

Panelinha no Meio. Se você acha que tahine (pasta de gergelim) é apenas para pratos do Oriente Médio, espere até provar este molho. Vai querer usá-lo em tudo.

Cultura

Esqueça o filme fofo da Disney de 1940, o Pinóquio (trailer) de Gillermo del Toro que estreia hoje nos cinemas não é um filme infantil, embora agrade as crianças. Mais fiel ao texto do italiano Carlo Collodi (1826-1890), a animação aborda temas como morte, perda e rebeldia. Para a garotada mesmo é Mundo Estranho (trailer), da Disney, ligeiramente inspirado em Júlio Verne. E para os adultos, a pedida é Sra. Harris Vai a Paris (trailer), a história de uma faxineira britânica nos anos 1950 que vai à França realizar o sonho de comprar um vestido caríssimo.

Confira a programação completa nos cinemas da sua cidade. (AdoroCinema)

Fãs de Bob Dylan estão furiosos com a editora Simon & Schuster, que publica nos EUA os livros do artista, único compositor a conquistar o Nobel de Literatura. A empresa vendeu, por US$ 600 (R$ 3.235) cada, 900 exemplares de uma edição de The Philosopy of Modern Song (A Filosofia da Canção Moderna) “autografados individualmente” pelo autor. Conforme os livros chegaram, os donos desconfiaram dos autógrafos, e, após uma chuva de reclamações, a Simon & Schuster admitiu que se tratava de uma “réplica escrita”, provavelmente feita com uma Autopen, máquina que recria assinaturas, e prometeu reembolsar quem quiser devolver o livro. (Globo)

Parentes e amigos de Gal Costa, que morreu no último dia 9, estão brigando nas redes com a viúva dela, Wilma Petrillo, por conta de o sepultamento ter acontecido em São Paulo. Gal, dizem eles, sempre disse que queria ser enterrada ao lado da mãe, em um jazigo no Cemitério São João Batista, na Zona Sul do Rio. (Folha)

Papa do quadrinho erótico, o italiano Milo Manara não achou graça no uso por Elon Musk de uma de suas ilustrações (um padre tentando resistir a uma mulher seminua) para ironizar a recusa de Donald Trump em voltar para o Twitter. “Gostaria que Elon Musk fosse obrigado a tuitar mil vezes: ‘Não usarei nunca mais os desenhos de Milo Manara sem permissão”, escreveu. (Estadão)

Cotidiano Digital

Trabalhadores da Foxconn, maior fábrica de iPhones do mundo, localizada na China, entraram em confronto com a polícia e foram detidos após protestos nesta quarta-feira por melhores salários. Imagens capturadas de redes sociais mostraram centenas de pessoas avançando contra equipes de contenção que usam trajes protetores, derrubando barreiras e sendo reprimidas com gás lacrimogêneo. Em meio ao aumento no número de casos de covid-19, a Foxconn implementou regras rigorosas de quarentena em “circuito fechado”, forçando as equipes a trabalhar e viver no local, isoladas do mundo exterior. Além disso, milhares de funcionários teriam fugido da fábrica, forçando a Foxconn a oferecer bônus para reter quem ficou. (InfoMoney)

Em meio às incertezas sobre o Twitter, algumas empresas decidiram suspender anúncios na plataforma, atualmente a principal fonte de renda da empresa. Nesta quarta-feira, as empresas do Grupo Volkswagen suspenderam todos os anúncios pagos na rede social. Além do grupo, Allianz e Gilead, Allianz, General Motors e General Mills também interromperam o investimento em publicidade no Twitter. Falhas sistêmicas, trocas de pessoal e insegurança às marcas seriam os motivos das suspensões. (NúcleoJor)

Todos os anos, a revista TIME destaca novos produtos e ideias de maior impacto no mundo. “Em mundo em rápida mudança”, a publicação decidiu selecionar as 200 invenções mais importantes de 2022. Segundo a TIME, a edição deste ano dá atenção especial aos campos em crescimento - como a indústria de veículos elétricos, a energia verde e o metaverso. Em seguida, são avaliados cada candidato em vários fatores-chave, incluindo originalidade, eficácia, ambição e impacto. Entre os destaques estão o DALL-E 2, sistema de IA de geração de imagens da Open AI, a rede social BeReal e uma calculadora gratuita para quantificar pegadas de carbono de tudo, de camisetas a escovas de dente. (TIME)